De onde a raiva vem?


A raiva está  longe de ser apenas um sentimento ruim. Ela é também o nome de  uma doença infecciosa e viral que acomete os mamíferos, podem ser eles animais ou o homem. É uma doença muito perigosa e pode ser evitada se seguirmos corretamente os sistemas de prevenção. Engana-se quem pensa que a doença é contraída apenas de animais silvestres. O seu animal de estimação está com as vacinas em dia? Você controla os ambientes que ele frequenta e está atento ao que ele come? Preste atenção à saúde do seu melhor amigo.

Santa Catarina teve o primeiro caso confirmado de morte por raiva humana desde 1981, afirmou a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) em 06/05/2019 , a vítima era uma mulher de 58 anos moradora da área rural de Gravatal, no Sul do estado. A raiva, é considerada uma zoonose transmitida pelo vírus do gênero Lyssavirus da família Rabhdoviridae. Caracteriza-se como uma encefalite progressiva e aguda com letalidade perto de 100%. Ela  se instala e multiplica primeiro nos nervos periféricos e depois no sistema nervoso central e dali vai diretamente para as glândulas salivares onde se propaga geralmente através da mordida dos animais. 

A raiva é transmitida pela saliva infectada, através de mordedura ou lambidas em feridas e lesões e acaba viajando pela corrente sanguínea até chegar ao cérebro no sistema nervoso onde causa inchaço ou inflamação e leva aos sintomas da doença, que podem incluir: salivação em excesso; convulsionar; sensibilidade exagerada e dor no local da mordida; perda da sensibilidade em alguma área do corpo; perda da função muscular; febre baixa; espasmos musculares; entorpecimento e formigamento; agitação e ansiedade; dificuldade ao engolir. O tempo real entre a infecção e o aparecimento da doença varia, pode aparecer em dias ou anos. 

Os mamíferos que costumam transmitir a doença são: gatos, cachorros, vacas, cabras, cavalos, morcegos, castores, raposas, macacos, guaxinins, gambás sendo o morcego o principal hospedeiro do vírus. 

A Dra. M.V. Sheila Salha - CRMV 4088, alerta para a prevenção da raiva: “A vacinação anual de cães, gatos e demais mamíferos domésticos é essencial na prevenção da raiva. É preciso buscar profissionais qualificados e ficar atentos aos procedimentos necessários. Os animais vacinados, correm menos riscos de contrair muitas doenças, além da raiva e também não contaminam os seus donos. Ter um animal de estimação, exige responsabilidade e cuidados”. 

Caso você seja mordido por algum animal, aconselhamos que procure atendimento médico imediatamente. Por isso é sempre muito importante manter a vacina antirrábica em dia,assim como ter as informações necessárias sobre o ocorrido como: o tipo de animal que lhe mordeu, qual era o seu comportamento, se você tomou alguma medida relacionada a primeiros socorros, quais são seus sintomas, qual a intensidade dos mesmos e em que momento começaram. 

Tenha sempre em mãos a carteira de vacinação do seu pet em dia, principalmente em viagens, dentro e fora do Brasil. Infelizmente casos de raiva estão voltando a aparecer em nosso estado, onde por muitos anos foi considerado livre desse mal.


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS